Cada participante ao fazer as inscrições compromete-se a cumprir o estabelecido neste Regulamento. O mesmo é controlado pelo Portal do Vaqueiro, responsável pelo cadastro e contagem dos pontos dos cavalos participantes do Campeonato tocantinense de Vaquejada 2018.

Breves Considerações:

O Campeonato tocantinense de Vaquejada é composto por várias etapas realizadas em parques de vaquejada situados em várias cidades do estado do tocantins, e sempre no final do campeonato, realiza a grande disputa final e consequentemente a entrega do prêmio Melhores do Ano. Buscando ainda mais o reconhecimento para aqueles que sempre estão dispostos a melhorar o Esporte Vaquejada, e pensando nos que investem e acreditam no esporte puramente nordestino, a diretoria do ctv criou o Campeonato tocantinense de Vaquejada. Conhecido popularmente como Campeonato Brasileiro dos Cavalos, Vaqueiros e Equipes de Vaquejada, a competição é composta pelas classes: PROFISSIONAL, AMADOR. onde animais das especialidades PUXAR E ESTEIRA competem no sistema de pontos corridos pelo título de campeão.
Dessa forma, os animais cadastrados vão somando pontos a cada etapa, e aquele que obtiver a maior pontuação ao longo da competição, torna-se o Campeão por Melhor Performance, na respectiva classe que estiver cadastrado.
Vaqueiros e Equipes seguem o mesmo sistema de pontos corridos, durante todo o campeonato, somando pontos a cada etapa realizada. São Ranqueados os vaqueiros e equipes das classes: PROFISSIONAL E AMADOR, ao final do campeonato o Portal do vaqueiro juntamente com seus parceiros e colaboradores premiam os 3 (três) melhores vaqueiros e esteiras Profissional, Amadores e consequentemente as 3 (três) melhores Equipes de cada classe.

Objetivo:

O CTV têm como objetivo maior unir as grandes Equipes, Vaqueiros, Parques de Vaquejada e Haras de todo o tocantins, já que estes investem em seus animais e detêm os melhores cavalos do seguimento. Seja na classe Profissional ou Amador. Vale ressaltar, que o foco no CTV são os participantes, pois veicularemos o nome dos cavalos e equipes, bem como sua imagem agregando-lhes valor e registrando seu histórico esportivo.

REGRAS E CONDIÇÕES DA PARTICIPAÇÃO DO CAMPEONATO TOCANTINENSE DE VAQUEJADA:
DO CAVALO

Art. 1º- Poderá participar qualquer raça de cavalo ou até animais sem raça definida. No caso de animais com registro, este deverá ser apresentado no ato do cadastro, já os que não possuírem documentos será feito um registro prévio.
Parágrafo Primeiro – As equipes poderão cadastrar quantos cavalos quiserem, ficando os mesmos livres para qualquer vaqueiro correr no animal na etapa. Sendo obrigatório apenas, que o vaqueiro seja cadastrado, e que corra desde a fase de classificação até a disputa final da vaquejada no mesmo animal, avisando previamente aos fiscais do CTV qualquer mudança.
Parágrafo Segundo – O Cavalo De Puxar só poderá pontuar com apenas um vaqueiro por etapa, que no caso é seu vaqueiro de origem, caso corra mais de um vaqueiro no animal na etapa, prevalecerá a performance do vaqueiro de origem.
Parágrafo Terceiro – No CTV o vaqueiro das duas categorias poderão correr e pontuar seus cavalos de acordo com os critérios do regulamento da ABVAQ (Associação Brasileira de Vaquejada).

DO CADASTRO DE CAVALOS E EQUIPES

Art. 2º – As equipes deverão preencher uma ficha com os dados dos cavalos e nomes dos vaqueiros.
Parágrafo Primeiro – Também será solicitado um breve histórico sobre o animal competidor, além de algumas fotos para serem publicadas nas matérias jornalísticas do Portal do Vaqueiro. O Campeonato tocantinense aceitará inscrição de novos animais até o final do mês de Abril.
Parágrafo Segundo (Das Equipes): Cada equipe Profissional e Amador será composta por no máximo 2 (dois) vaqueiros, , respeitando sempre os limites estabelecidos nos parágrafos do artigo 6º deste Regulamento.

Art. 3º – Só poderá recuperar os pontos das etapas anteriores até a última data de cada cadastro efetivado. EX: Caso o cavalo seja cadastrado até o dia 30/03, ele recupera os pontos referente às etapas anteriores, caso o cadastro seja feito após esta data os pontos não serão recuperados. Após a última data divulgada no regulamento não será mais feito o cadastro, em hipótese alguma.

DA PONTUAÇÃO DOS ANIMAIS, VAQUEIROS E EQUIPES

Art. 4º – A pontuação será atribuída aos Cavalos de Puxar conforme tabela que segue: Tabela de pontuação- cavalo de puxar por etapa

PROFISSIONAL AMADOR

Senha batida:
05 pontos
05 pontos

1º Lugar:
50 pontos
50 pontos

2ºLugar:
20 pontos
20 pontos

Do 3º ao 5ºLugar:
15 pontos
15 pontos

Do 6º ao restante das vagas:
10 pontos
10 pontos

Parágrafo Primeiro – Apenas o cavalo de Puxar recebe bonificação por senha batida (5 pontos), podendo somar até no máximo 10 (dez) pontos de bonificação por etapa, referentes às senhas de melhor classificação.

Parágrafo Segundo – Caso haja racha entre dois ou três competidores referente ao primeiro lugar, todos ficarão classificados em 1º lugar, mas somando os pontos da menor vaga. Se o racha for entre dois, cada vaqueiro fica com 20 pontos e se o racha for entre três, fica 15 pontos para cada. Bem como poderá existir mais de uma dupla empatada entre o 4º (quarto) e o 15º (décimo quinto) ou demais colocados, de acordo com as rodadas. Neste caso, os competidores ficarão empatados em 4º lugar, todos com 15 pontos.

Art. 5º – A pontuação será atribuída aos Cavalos de Esteira conforme tabela que segue: Tabela de pontuação- cavalo de esteira por etapa

PROFISSIONAL AMADOR

1º Lugar:
50 pontos
50 pontos

2ºLugar:
20 pontos
20 pontos

Do 3º ao 5º Lugar:
15 pontos
15 pontos

Do 6º ao restante das vagas:
10 pontos
10 pontos

Art. 6º – Caso o animal se classifique com mais de uma senha na etapa, os pontos referentes a estas serão somados, tanto para o cavalo de puxar quanto para o cavalo de esteira, respeitando sempre os limites estabelecidos neste Regulamento. Sempre observando as senhas mais bem classificadas, essa é a regra.

Parágrafo Primeiro – (Dos Vaqueiros) O vaqueiro Profissional pontuará nas 3 (três) melhores senhas classificadas (podendo correr em até 4 senhas, sendo duas por cavalo, de acordo com o regulamento da ABVAQ). Caso o vaqueiro Profissional corra três senhas num só cavalo, ele pontuará nas duas melhores classificadas. Já os Amadores pontuarão nas 2 (duas) melhores senhas classificadas na etapa. Obs: Independente da numeração da senha, para o ctv, o vaqueiro entrou na pista e correu o 1º boi, a senha é dada como corrida.

Parágrafo Segundo – (Das Equipes) Fica estabelecido que cada Equipe Profissional pontuará no máximo 4 (quatro) senhas por etapa, sempre as melhores colocadas da Equipe. Obs: Caso a Equipe Profissional opte por pontuar com só um vaqueiro na etapa ou tenha inscrito um só competidor no ctv este poderá pontuar seu time com
quatro senhas. As equipes das demais categorias somarão, máximo 4 (quatro) senhas por etapa.

Parágrafo Terceiro – No CTV caso o vaqueiro Amador queira correr em mais de um cavalo por etapa, ele deverá competir respeitando o número máximo de inscrições anunciadas no Regulamento da Etapa. Obs: Para o CTV, o animal só pontuará nas duas senhas de melhor colocação.

Art. 7º – Caso haja empate no resultado final da performance entre os animais de primeiro, segundo e terceiro lugares, fica estabelecido que o critério de desempate será o maior número de primeiros lugares obtidos nas classificações. Permanecendo o empate, serão contados os segundos lugares alcançados, e assim sucessivamente até ocorrer o desempate.
Parágrafo Primeiro – caso o cavalo deixe a equipe durante a competição ele não perderá os pontos adquiridos
Parágrafo Segundo – Caso a equipe troque o vaqueiro competidor, está fica obrigada a atualizar o cadastro junto ao portal do vaqueiro. A equipe só pontuará com o novo integrante após a atualização do cadastro. Fica estabelecido que o novo vaqueiro não traz seus pontos já adquiridos para nova Equipe.

DA DISTRIBUIÇÃO DOS PONTOS EM CASOS ESPECIAIS

Art. 8º – Em caso de acidente com o vaqueiro que bateu a senha, sendo o vaqueiro substituído por outro competidor, ao animal de puxar será atribuído tão somente os pontos referente a batida da senha, mesmo que este se classifique na etapa.

Parágrafo Único – Se durante a disputa o vaqueiro trocar de animal por opção, a equipe do Portal do Vaqueiro irá analisar em que momento foi realizada a substituição, e atribuirá àquele animal os pontos que têm direito.

Art. 9º – De hipótese alguma os competidores podem eleger o primeiro lugar de uma disputa durante uma etapa do CTV.

Parágrafo Primeiro – Para o CTV, caso o participante tenha interesse em ser campeão ele deverá entrar na pista para puxar o boi. Da mesma forma devem proceder os demais participantes da disputa.
Parágrafo Segundo – Como a ordem de classificação reflete diretamente na pontuação, considera-se conduta antidesportiva e proibida qualquer acordo que seja efetuado para favorecer a classificação final do competidor. Portanto, o vaqueiro competidor tem a obrigação de prosseguir e tentar o sucesso na disputa, não podendo praticar atos que favoreçam outros competidores, sob pena de ser enquadrado pela comissão julgadora e perder os pontos da etapa;

Parágrafo Terceiro – Caso ocorra o tipo de conduta descrito no parágrafo anterior, a comissão alternativa do parque ou a diretoria do Campeonato irão analisar as imagens e a pontuação dos animais referente a classificação será zerada, computando-se apenas os 5 (cinco) pontos da senha batida.

Art. 10º – Quando ocorrer a divisão dos prêmios durante a disputa, a pontuação será referente à do último integrante do racha por ordem de senha. Ex: Caso a premiação de primeiro lugar seja rachada entre três vaqueiros a pontuação será referente a 15 (quinze) pontos para cada competidor que terão suas classificações iguais. Podendo existir mais de uma dupla empatada nas demais colocações.

Parágrafo Primeiro – Mesmo que os competidores classificados tenham decidido rachar o valor do prêmio, é obrigatório prosseguir na disputa até que se conheça o grande campeão da etapa.

Parágrafo Segundo – Comprovando-se durante a disputa que o animal se acidentou, ficando assim impossibilitado de prosseguir na competição, a este, será atribuído os pontos referente à rodada que ocorreu o acidente, ou seja, que parou de correr.

Parágrafo Terceiro – Se ocorrer empate entre 2 (dois) ou 3 (três) animais durante a disputa a partir da oitava rodada, caso um animal se acidente ou não tiver condições de prosseguir correndo, será feita uma avaliação veterinária para comprovar sua inaptidão. Com isso, o animal que prosseguir na competição mesmo sem concorrente, entrando na pista para correr o boi, demonstra uma superior capacidade física. Portanto este receberá os pontos referente ao 1º lugar obtendo êxito ou não na sua investida.

DA PREMIAÇÃO FINAL

Art. 11º – A premiação final do Campeonato será distribuída levando em consideração a Melhor Performance de cada categoria.

Distribuição da Premiação Final- PERFORMANE CTV

VAQUEIRO/ANIMAL
PROFISSIONAL
AMADOR
1º Lugar
1 Moto Honda pop 100
1 Moto Honda pop 100
2º Lugar
Troféu MDA
Troféu MDA
3º Lugar
Troféu MDA
Troféu MDA

DAS DENÚNCIAS E RECLAMAÇÕES

Art. 12º – No momento em que sair a pontuação da etapa, ou seja, for realizada a atualização no site do Portal do vaqueiro, os participantes terão um prazo de 30 (trinta) dias, para fazer alguma denúncia ou reclamação de sua pontuação junto à diretoria do Portal do vaqueiro.

Parágrafo Único – A diretoria do Portal do Vaqueiro irá analisar as denúncias e reclamações, e responderá com brevidade, e caso seja necessário tomará as medidas cabíveis.

DAS ETAPAS DO CPV E VAQUEJADAS RANQUEADAS

Art. 13º – As vaquejadas que irão compor o Campeonato tocantinense de Vaquejada devem ter a seguinte premiação mínima:

Classe PROFISSIONAL – R$ 15 a 50.000,00 (cinquenta mil reais);

Classe AMADOR – R$ 5 a 10.000,00 (dez mil reais);

Parágrafo Único – O Portal do Vaqueiro, juntamente com a equipe de filmagem, compromete-se a adquirir todas as classificações e vídeos das vaquejadas etapas do CTV, das quais os animais e equipes cadastradas participarem, tendo em vista que o CTV e o Ranking são unificados.
Art. 14º – Os Parques que forem promover etapa do CTV devem estar atentos ao Regulamento da ABVAQ (Associação Brasileira de Vaquejada), pois é destes a responsabilidade de fiscalizar e punir, caso seja necessário, qualquer ato que não esteja de acordo com o referido Regulamento.

Parágrafo Primeiro – O Portal do vaqueiro não irá analisar casos de desclassificação por descumprimento das regras da ABVAQ, já que a responsabilidade é exclusiva da comissão organizadora da etapa.

Parágrafo Segundo – Fica reservado ao Portal do Vaqueiro o direito e a liberdade de incluir ou excluir etapas do seu calendário, pois como trata-se de um Campeonato longo, pode ocorrer imprevistos de qualquer natureza. Entretanto, o mesmo se compromete a adquirir todas as imagens em DVDS das etapas, para que se possa ter a certeza dos verdadeiros cavalos campeões do ano no esporte vaquejada.

DAS CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Art. 15º – A direção do Campeonato tocantinense de Vaquejada esclarece que prevalece todas as regras dos Parques e Circuitos, seja no que diz respeito a critérios de seleção da classe Profissional e Amador, ou qualquer outra específica estabelecidas em cada etapa.

Parágrafo Primeiro – Caso venha ocorrer algum impasse quanto a regras ou critérios de seleção de vaqueiro por classe, a responsabilidade é exclusiva dos diretores dos parques e circuitos. Visto que o Campeonato é uma competição EXCLUSIVA para pontuar cavalos.

Parágrafo Segundo – Quanto ao Ranking do Portal, este computará os pontos dos vaqueiros e equipes cadastrados em cada classe, caso o vaqueiro se classifique em outra classe na qual não esteja cadastrado, os pontos não serão computados.

Compete à coordenação do Campeonato tocantinense de Vaquejada através de sua comissão especial, juntamente com seu departamento jurídico, julgar os casos omissos a este Regulamento, com poderes exclusivos e plenos para decidir os impasses.

Categorias: CTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *